logo-mundo-de-futebol-topo-400

Grandes jogadores que não ganharam a Bola de Ouro: Oliver Kahn

Para além das conquistas, individuais e colectivas, Oliver Kahn protagonizou uma carreira repleta de exibições de alto nível, que ficaram na memória colectiva de todos os adeptos de futebol.

   

Quem não se lembra dele? Com 1,88 m de altura, uma grande compleição física, e grande agilidade, era enorme na baliza. Aterrorizava até os avançados mais possantes.

Nascido em Karlsruhe (Alemanha) a 15 de Junho de 1969, Oliver Rolf Kahn viria a tornar-se um guarda-redes incontornável na história do futebol mundial. É considerado, no DVD FIFA FEVER, como o melhor guarda-redes de todos os tempos.

Começou a jogar futebol aos 17 anos no clube da sua cidade natal, e aos 21 fez a sua estreia na Bundesliga, ainda com as cores do Karlsruhe SC.

As suas exibições ajudaram a transportar a modesta equipa alemã até às meias-finais da Taça UEFA de 1993-94, tendo, pelo caminho, eliminado o PSV Eindhoven e protagonizado uma reviravolta épica na segunda ronda contra o Valência em que venceu 7-0 depois de ter perdido em Espanha por 3-1.

Nos quartos-de-final ultrapassaram o Boavista e caíram nas meias finais às mãos do Áustria Salzburg com dois empates. O Áustria Salzburg seguiu para a final por ter apontado um golo fora (os resultados foram 0-0 e 1-1).

Aos 24 anos foi convocado, pela primeira vez, para a selecção alemã. No entanto, só viria a tomar conta da baliza da selecção germânica após o Mundial de 1998, altura em que o então titular, Andreas Kopke, anunciou a sua retirada.

 

Caminho para a glória: Oliver Kahn no Bayern de Munique

Entretanto tinha-se transferido para o Bayern de Munique e, em 2000, foi eleito o melhor jogador do campeonato Alemão e o melhor guarda-redes da Europa.

No Mundial de 2002, disputado na Coreia e no Japão, fez história ao tornar-se o primeiro guarda-redes a conquistar o troféu de melhor jogador da competição. A selecção alemã viria a ser derrotada na final pelo Brasil. Em Dezembro do mesmo ano foi eleito pela FIFA o segundo melhor futebolista do ano, atrás do brasileiro Ronaldo.

 

 

 

Após o fim da carreira, Kahn terá revelado o seu arrependimento por não ter aceitado transferir-se para o Manchester United. Sir Alex Ferguson pretendia-o em 2003 ou 2004. Na altura o guardião desejava marcar uma era no Bayern e por isso não aceitou o convite. No entanto, olhando para trás, considera que talvez tivesse sido um desafio interessante.

Ao serviço do Bayern de Munique conquistou 1 vez a taça UEFA, 8 vezes a Bundesliga, 6 vezes a Super Taça Alemã, 6 vezes a Taça da Alemanha, 1 vez a Liga dos Campeões Europeus e 1 vez a Taça Intercontinental.

Pela selecção conquistou o Europeu de 1996 e foi vice-campeão mundial em 2002.

Em termos individuais, conquistou 4 vezes o prémio de melhor guarda-redes da Europa, 3 vezes o de melhor do mundo, foi o jogador do ano na Bundesliga por 2 vezes e conquistou o prémio Yashin por uma vez.

Para além das conquistas, individuais e colectivas, Oliver Kahn protagonizou uma carreira repleta de exibições de alto nível, que ficaram na memória colectiva de todos os adeptos de futebol.

Terminou a carreira em 1 de Julho de 2008, tendo disputado 781 jogos, e mantendo invioladas as redes em 292. Sofreu 783 golos. Um percurso impressionante que nunca lhe valeu o prémio de melhor jogador do mundo, a conquista da Bola de Ouro da FIFA.

 

 

 

 

 

Share this article

Leave a comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *